fbpx

Introdução

Até o investidor de longa data, mas que não é tão engajado com as minúcias das operações, não sabe muito bem o que é nem como funciona o tal do rebate financeiro nos investimentos.

Caso você seja um investidor ou esteja querendo começar nesse mercado, entender sobre esse assunto é fundamental para que você não sofra com perdas inesperadas e nem entre em conflito de interesses.

Portanto, vamos falar no artigo de hoje sobre o que é o rebate financeiro que incide nos investimentos e quais são as implicações dessa taxa nos rendimentos do seu patrimônio.

Boa leitura.

rebate o que é

O que é rebate financeiro?

Todo produto financeiro que você pretenda investir vai ter em si uma remuneração atrelada a ele para que quem está oferecendo o ativo possa receber parte da operação, e isso é o rebate financeiro, também conhecido como taxa de rebate.

É basicamente uma comissão para quem fornece o produto financeiro e é um modelo bem estabelecido e válido pois é positivo para todas as partes envolvidas.

O que acontece é que antigamente essa taxa de rebate ficava um pouco “escondida” principalmente por quem não é naturalmente do mercado financeiro, mas com a disseminação dos conhecimentos em investimentos o assunto tem sido amplamente discutido entre investidores.

Uma vez que você consegue compreender melhor como funciona essa remuneração para as corretoras, gestores e assessores, você consegue entender que é uma parte do processo, que desde que devidamente acordada, é justa para todos.

rebate distribuição

O rebate na distribuição de produtos de investimentos

Todo fundo de investimento possui um gestor que administra todos os ativos contidos ali, portanto, eles cobram uma taxa de administração que é praxe do mercado financeiro.

Nesse processo de disponibilizar os investimentos, os fundos possuem distribuidores que são os donos dos produtos que eles administram, e esses fornecedores recebem uma parte quando um investidor adquire seu ativo.

Isso é a taxa de rebate, ou rebate financeiro, que é a comissão para quem distribui os investimentos, além disso, essa taxa serve para que todos os profissionais envolvidos possam ser proporcionalmente remunerados com um percentual do rebate.

rebate taxas

Qual é o valor da taxa de rebate?

Nos processos financeiros do mercado de investimentos existem várias taxas e todas elas vão variar mediante a vários fatores envolvidos nos processos e com a taxa de rebate não é diferente.

Contudo, é possível ter uma estimativa média do valor cobrado nas principais modalidades da grande maioria dos fundos e em geral, a taxa fica entre 15% e 35% ao ano, a depender de como cada instituição financeira trabalha.

Por isso que, conhecendo a existência e o funcionamento da taxa de rebate, você pode escolher corretoras e fundos de investimentos com taxas mais interessantes, lembrando que não é apenas essa taxa que você precisa considerar ao investir.

Rebate e o problema do conflito de interesse

O maior problema envolvendo o rebate financeiro é o conflito de interesses e é justamente por esse motivo que ele tem sido exposto nas discussões entre investidores, pois tem afastado novos integrantes.

Como muitos investidores, em especial os novos, que não conhecem bem ou nem sabem da existência do rebate recebem uma indicação de investimento de um corretor financeiro, podem estar sendo induzidos a adquirir um produto que vai dar uma boa comissão para o profissional, porém, poucos dividendos para quem investiu.

Então, quando não há transparência nas relações da instituição com seus clientes, é muito comum que os conflitos de interesse surjam, e vale ressaltar que não há nada de ilegal na prática, porém, convenhamos que é uma atitude anti-ética, por isso você deve sempre buscar uma gestão idônea, eficiente e confiável.

Devolução do rebate para mitigar conflitos de interesse

Obviamente, para a corretora não é interessante que ocorram conflitos de interesses, pois é melhor perder uma comissão do que perder um cliente, então, é comum que tentem contornar a taxa de rebate para acabar com as tensões.

Por isso que, é comum que o profissional da corretagem financeira, ao se deparar com um conflito de interesses oriundos do desconhecimento do investidor, eles podem oferecer a devolução do rebate a fim de manter o cliente satisfeito.

Então, se você tem investimentos ativos e se sentiu influenciado a adquirir um ativo porque a comissão da corretora seria boa, fale com o gestor e busque uma devolução.

Em todo caso, vale sempre a pena optar por um gestor que seja transparente nas suas intenções, ou também, pode optar por aquelas que seguem outros modelos de remuneração.

rebate modelos

Modelos de remuneração no mercado financeiro

A taxa de rebate apesar de um pouco controversa e por vezes obscura, não é a única forma de remuneração dentro do mercado financeiro, portanto não precisa ser impedimento para que você comece a investir.

O ponto é que você conhece as outras opções que o mercado oferece para poder montar uma carteira também diversificada quanto às questões de taxas e assim otimizar bem seus investimentos.

Conheça a seguir outros 3 modelos de remuneração muito utilizados no mundo dos investimentos.

Consultoria de investimentos

A CVM (Comissão de Valores Monetários) é quem regulamenta a atuação dos consultores de investimentos, por isso é uma das formas mais transparentes e seguras de remuneração de consultores financeiros.

Recebem diretamente dos clientes através de “fee” que é uma espécie de taxa que é equivalente a uma porcentagem pré acordada sobre cada recomendação e indicação de carteira de investimentos.

Ou seja, só é bem-sucedido quando suas recomendações rendem bons dividendos aos clientes.

Há consultores que também cobram por horas trabalhadas na administração da sua carteira, como se fossem honorários de advogado, e a escolha de cada modalidade depende da quantidade de investimentos que você possua, extensão do patrimônio e abrangência do portfólio.

Gestora de recursos

A gestora de recursos é uma empresa que vai cuidar de vários investidores com vários ativos em suas carteiras, e por isso, costumam fazer suas cobranças em cima de um percentual sobre os ativos que estão sob sua custódia, e isso não depende do tipo desses produtos.

Não cobram comissões ou spreads, então o investidor vai receber seus lucros e pagará apenas a taxa fixada no contrato da gestão.

Assessor (Agente autônomo de investimento)

A última modalidade de remuneração do mercado financeiro se dá pela figura do Assessor, ou agente autônomo de investimentos no Brasil.

Esse é o profissional que mais vai se beneficiar dos rebates e spreads, pois é vinculado a uma instituição financeira das quais oferecem os ativos, em muitos casos, pensando mais no valor do rebate que irão receber do que nas chances de lucro do investidor.

fee based

Quais as diferenças entre “Fee-based” e “Commission-Based”?

Ainda dentro das possibilidades de remuneração que uma corretora pode utilizar em suas atuações, tem duas políticas mais utilizadas pela grande maioria das instituições financeiras.

São elas as fee-based e commission-based, e é importante entender mais sobre cada uma antes de decidir qual empresa vai administrar os seus investimentos de forma mais benéfica.

Começando pelo modelo fee-based, no qual a corretora recebe para gerir a carteira de cada um de seus clientes, portanto, o investidor paga uma taxa fixa e baseada no valor do patrimônio aplicado.

Esses pagamentos podem ser feitos mensalmente ou na hora que o investidor decide retirar o dinheiro ou coletar dividendos.

É uma opção mais vantajosa para quem investe muito, pois a taxa não vai variar baseado nos investimentos que você escolhe, assim, as recomendações dos corretores são mais focadas em trazer rendimentos para você.

Já o commission-based é um outro nome para taxa de rebate, pois a instituição financeira recebe baseado no número de produtos que ela indica para você, levando em conta as taxas de ganho de cada uma.

É a opção que as instituições do mercado costumam preferir, e se você já assistiu o filme O Lobo de Wall Street, os ganhos que o protagonista obtém são em cima de algo que se assemelha a taxa de rebate.

E não, não estamos desencorajando os investimentos commission-based, pelo contrário, nosso objetivo aqui é apenas é te alertar para que você analise bem quais são as taxas de rebate que estão atreladas aos investimentos que seu corretor indica.

Sendo assim, busque opções de corretoras que sejam transparentes nas suas ações e contratos.

Como identificar potenciais conflitos de interesse?

Não importa se o modelo é fee-based ou commission-based, uma boa relação com a instituição financeira passa pela confiança que o investidor tem na empresa e nos assessores que cuidam de seus investimentos.

Confiança é construída através de transparência, então, se a corretora que gerencia seus investimentos não te passa tantas informações ou você não sente clareza no que está recebendo enquanto feedback, pode estar havendo conflitos de interesse.

Leia bem o contrato e entenda o que significa cada item do acordo para entender quais as vantagens e desvantagens. Não existe situação onde haja só benefícios, porém, o que não pode haver é ilusão.

Perguntas para fazer para seu assessor de investimentos

O seu assessor de investimentos é a pessoa com quem o relacionamento deve realmente ser positivo e transparente, pois ele é quem vai indicar os investimentos que vão compor uma carteira rentável.

E para entender se quem cuida dos seus ativos é um profissional de confiança, você deve ter a liberdade de fazer perguntas a ele para entender melhor porque ele indica determinado ativo.

Por isso, pergunte sobre as taxas envolvidas, as projeções de ganhos, histórico do ativo e por aí vai. Se perceber que não está recebendo respostas diretas ou sentindo que a explicação não está clara, pode ser sinal de conflito de interesse.

No fim das contas não tem uma regra, por isso esteja sempre atento aos acordos firmados, ou escolha investir por meio de modalidades menos complicadas.

Por que optar por uma gestora de investimentos independente?

Seguindo essa ideia de investimentos mais descomplicados e sem conflitos de interesses, o caminho mais assertivo para depositar patrimônio é por meio de uma empresa gestora de investimentos que vai cuidar dos seus interesses e cobrar um preço justo para isso.

Além disso, você pode ter outros benefícios como veremos a seguir.

Transparência e ausência de conflito de interesses

Com uma gestão de investimentos independente feita por uma empresa séria, idônea e com compromisso com os seus objetivos, você tem tranquilidade para investir com toda a transparência para saber exatamente para onde seu dinheiro está indo e quanto isso irá te custar.

E esse é só o primeiro dos benefícios que uma gestora de investimentos de qualidade pode oferecer.

Gestão ativa e personalizada

Com uma gestora de investimento transparente, mas acima de tudo, eficiente, você conta com uma gestão totalmente personalizada e ativa para que seus ativos possam estar sempre entregando a melhor performance.

Construindo uma carteira diversificada e ajustando os produtos baseados no que as projeções de mercado apresentam, sem pensar em rebater.

Você terá sempre contato com o seu assessor de investimento para te pôr a par dos assuntos relacionados a sua carteira.

Gestão patrimonial independente com a Portofino Investimentos

A gestão patrimonial da Portofino cuida do que realmente importa que é o seu legado, então, nosso trabalho é garantir que seu patrimônio siga para as próximas gerações ainda mais valorizado do que quando assumimos a gestão.

Nossa gestão é baseada no modelo fee-based, porém, entregamos um diferencial exclusivo para você ter toda a tranquilidade quanto a saúde financeira dos seus ativos.

Remuneração “Fee-based” com 100% de cashback do rebates

Trabalhamos com o modelo fee-based, no entanto, oferecemos 100% de cash back nos rebates, ou seja, o valor da taxa volta para você, e isso evita conflitos de interesses e faz com que nosso time só indique ativos que tenham possibilidade de ganhos para você.

Entenda nosso modelo de remuneração com 100% de cashback dos rebates

Conclusão

O rebate é um tópico controverso que por muito tempo foi obscuro para a maioria dos investidores, contudo é uma prática legal, desde que feita com transparência para que não haja conflito de interesse entre as partes.Por isso, quando for escolher a empresa para gerir seu patrimônio, pense nas vantagens e desvantagens, porém não deixe de conhecer as soluções da Portofino que faz a gestão de investimentos com 100% de cashback nos rebates.